1 João 5


1 João 5:1

Quem crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus, e quem ama o Pai ama o filho nascido dele.

(uma) Quem crê que Jesus é o Cristo. John has already spoken about believing in Jesus (1 John 3:23), but now, as he nears the end of his letter, he encourages his readers to believe again and again (1 John 5:5, 10, 13). John is preaching for a verdict: he wants you to believe!

(b) Os crentes são nascido de Deus or born again (1 Pet. 1:23) in the sense that they have been united with Christ in his death and resurrection. You are not merely a good person or a forgiven person, but a brand new creation (2 Cor. 5:17). One with the Lord, you are a partaker of his divine nature (2 Pet. 1:4) and his Spirit dwells in you (1 Cor. 3:16).

(c) O pai; Vejo entrada for 1 John 3:1.

(d) Quem ama o Pai ama o filho nascido dele. You cannot have a relationship with God apart from Jesus (1 John 2:23).

This was the problem demonstrated by the religious Jews. They had faith in God, but their faith was dead and useless (Jas. 2:17, 20) because it was unaccompanied by the work of believing in the One sent by God (see entrada for Jas. 2:14).


1 João 5:2

Por isso sabemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e observamos Seus mandamentos.

(uma) Por isso sabemos; Vejo entrada para 1 João 2: 3 .

(b) Nós amamos os filhos de Deus. É inconcebível que alguém possa amar a Deus e não amar sua família ou seu Filho (1 João 5:1).

(c) Os filhos de Deus. Embora Deus seja o Pai de todos (Malaquias 2:10, Atos 17:29, 1 Coríntios 8:6, Efésios 3:15), a frase “filhos de Deus” geralmente se refere àqueles que conhecem seu Pai celestial ( 1 João 2:13) e carregam seu DNA espiritual ou semente (1 João 3:9). Crentes, em outras palavras (João 1:12, Romanos 8:16-17, 21, Efésios 5:1, Filipenses 2:15, 1 João 2:12, 13, 18, 28, 3:1-2 , 7, 9–10, 18, 4:4, 5:2, 18–19, 21, 2 João 1:1, 4, 13, 3 João 1:4). Ver entrada para Filhos de Deus.

(d) Observar Seus mandamentos; veja o próximo versículo.


1 João 5:3

Pois este é o amor de Deus, que guardemos os seus mandamentos; e Seus mandamentos não são pesados.

(uma) Este é o amor de Deus. É assim que sabemos que o amor de Deus fez sua obra perfeita em nós. João não diz: “É assim que amamos a Deus, guardamos os seus mandamentos”. É o amor de Deus por nós que nos capacita a confiar nele e obedecê-lo.

(b) Que guardemos Seus mandamentos crer em Jesus e amar uns aos outros (1 João 3:23). Esses são os mandamentos do Senhor — “seus mandamentos” — em oposição às 613 leis e regulamentos da antiga aliança. Paulo se refere a estes como os mandamentos de Deus (1 Coríntios 7:19), e João também (Apocalipse 12:17, 14:12).

(c) Seus mandamentos não são pesados. O jugo de Moisés é pesado (At 15:10), mas o jugo de Jesus é leve (Mt 11:30).

Quando você sabe quão bom Deus é e quão profundamente ele o ama, é fácil confiar nele e obedecê-lo. Quando seu Pai lhe pede para fazer algo, você obedece alegremente porque sabe que ele só tem coisas boas reservadas para você. Sob a antiga aliança, a obediência era um dever e um fardo. Mas na nova aliança, a obediência é um trampolim para a vida abundante.


1 João 5:4

Pois tudo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que venceu o mundo – nossa fé.

(uma) Nascido de Deus, crentes; Vejo entrada para 1 João 5: 1 .

(b) Supera o mundo; Vejo entrada para 1 João 5: 5 .

(c) Esta é a vitória que venceu o mundo - nossa fé. A fé é como um servo que enviamos a Deus em busca de ajuda em nosso momento de necessidade. Não é a nossa fé que fabrica a vitória, mas a fé é o meio pelo qual essa vitória vem. A fé é o canal pelo qual a graça flui. Para citar Charles Spurgeon: “A graça é o motor poderoso, e a fé é a corrente pela qual a carruagem da alma está ligada à grande força motriz”.

A guerra espiritual para o cristão é menos sobre gritar com o diabo e mais sobre acreditar que Jesus é o Senhor sobre qualquer situação que enfrentamos. A incredulidade diz que devemos enfrentar o inimigo e lutar pela vitória, mas a fé declara que Jesus já venceu. A incredulidade se acovarda diante do nome do adversário, seja doença, dívida ou depressão. Mas a fé exalta o Nome que está acima de todo nome.


1 João 5:5

Quem é aquele que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?

(a) O crente é aquele que vence o mundo. Você não é um vencedor por causa do que faz, mas porque Cristo, o Vencedor, vive em você (João 16:33).

(b) Supera o mundo. Pela graça de Deus você pode vencer suas batalhas.

A vida pode esmagá-lo sob o peso da dívida e das circunstâncias, mas você está longe de ser desamparado (Hb 13:6). Você pode falar com tempestades e doenças e se apropriar pela fé da vitória que Cristo conquistou. Em Cristo você é mais que vencedor e mais que vencedor (Rm 8:37).

(c) Jesus é o Filho de Deus. João e os outros apóstolos reconheceram que a identidade de Cristo era definida por seu relacionamento com Deus Pai. “Jesus Cristo, o Filho do Pai” (2 João 1:3). Em contraste, os judeus incrédulos duvidaram da filiação de Cristo (Mateus 27:40, João 19:7), e o diabo tentou fazer com que Jesus questionasse isso. “Se você é o Filho de Deus” (Mt 4:3).

João se refere ao Filho de Deus mais de 20 vezes em suas epístolas (1 João 1:3, 7, 2:22–24, 3:8, 23, 4:9–10, 14–15, 5:5, 9 –13, 20, 2 João 1:3, 9). Ele faz isso para que possamos vir a crer no nome do Filho de Deus (1 João 3:23).


1 João 5:6

Este é Aquele que veio por água e sangue, Jesus Cristo; não apenas com a água, mas com a água e com o sangue. É o Espírito que testifica, porque o Espírito é a verdade.

(a) O água e sangue possivelmente alude ao batismo (a água) e à morte (o sangue) de Cristo, os dois pontos que marcam o início e o fim de seu ministério terreno. Ambos os eventos foram marcados por eventos sobrenaturais que testemunharam a identidade de Jesus Cristo. Em seu batismo, uma voz falou do céu, e na morte o céu escureceu, a cortina do templo se rasgou, a terra tremeu e as sepulturas dos justos mortos foram abertas.

(b) Não só com a água. Alguns dos grandes profetas da antiguidade estavam associados à água. Moisés veio pelo rio e fez sair água da rocha. João batizou com água. No entanto, Jesus supera esses grandes ministérios porque ele veio com a água e o sangue. Nenhum profeta morreu pelos pecados do mundo como Jesus (1 João 2:2). Não é o sangue de Moisés e João que nos purifica de todo pecado (1 João 1:7).

(c) É o Espírito que testifica. Quando Jesus foi batizado, o Espírito desceu do céu e veio repousar sobre ele (Mt 3:16). O Espírito Santo continua a testificar sobre Jesus (João 16:8–9).

(d) O Espírito é a verdade. Jesus é a verdade (João 1:8), o que significa que o Espírito de Cristo é o Espírito da verdade. O Espírito de sabedoria e revelação procura convencê-lo sobre Jesus. Se você sabe que Jesus é o Senhor, foi o Espírito Santo que lhe mostrou (1 Coríntios 12:3).


1 João 5:7–8

Pois são três os que testificam: o Espírito, a água e o sangue; e os três estão de acordo.

(uma) Três que testemunham... três estão de acordo. Sob a Lei de Moisés, o testemunho consistente de duas testemunhas era suficiente para estabelecer a verdade (João 8:17). João leva esse padrão adiante ao dizer que há três testemunhas concordantes quando se trata de Jesus. A água e o sangue, que representam o ministério e a morte de Jesus, são consistentes com o que o Espírito disse e continua a dizer sobre Jesus. No versículo seguinte, ele elevará ainda mais o padrão.

(b) Espírito, água, sangue; Vejo entrada para 1 João 5: 6 .


1 João 5:9

Se recebermos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior; porque o testemunho de Deus é este, que ele deu testemunho de seu Filho.

(uma) Testemunho significa evidência ou relatório. O testemunho de João era confiável porque ele estava com Jesus desde o princípio (1 João 1:1). Ele testemunhou a morte, ressurreição e ascensão de Cristo.

(b) O testemunho dos homens inclui os relatos de testemunhas oculares das cerca de 500 pessoas que, como João, testemunharam pessoalmente o Senhor Ressuscitado (1 Coríntios 15:6), juntamente com os muitos milhares de pessoas que viram Jesus ministrar e realizar milagres. O testemunho dos homens também abrange aqueles que experimentaram o poder de Deus depois que Jesus ascendeu ao céu, incluindo os milhões de crentes cheios do Espírito vivos hoje (1 João 5:10).

(c) O testemunho de Deus é maior do que o testemunho dos homens, porque Deus é a Autoridade suprema e o Juiz supremo que não pode mentir (Hb 6:18). O Pai conhece o Filho.

(d) Ele testemunhou. Deus falou do céu a respeito de seu Filho em várias ocasiões, tanto no Antigo Testamento (principalmente por meio dos profetas) quanto no Novo.

Coloque tudo ao todo e João está dizendo algo assim: “Temos evidências contundentes e consistentes de uma variedade de fontes, incluindo o próprio Deus, de que Deus nos deu a vida eterna em seu Filho Jesus” (1 João 5:11).


1 João 5:10

Aquele que crê no Filho de Deus tem o testemunho em si mesmo; aquele que não crê em Deus o fez mentiroso, porque não creu no testemunho que Deus deu a respeito de seu Filho.

(uma) O Filho de Deus; Vejo entrada para 1 João 3: 8 .

(b) Quem crê no Filho de Deus tem em si mesmo o testemunho. Todo crente tem uma história de Jesus para contar, e todo crente tem o Espírito Santo testificando com seus espíritos que são filhos de Deus (Rm 8:16).

(c) Aquele que não crê em Deus o fez mentiroso. Rejeitar o testemunho de Deus equivale a chamá-lo de falsa testemunha (1 João 1:10). Isto é o que significa blasfemar ou caluniar o Espírito Santo (Mt 12:31). Esse tipo de blasfêmia é imperdoável porque faz com que o incrédulo rejeite a própria verdade que poderia salvá-lo. Leitura complementar: “Qual é o pecado imperdoável?

(d) O testemunho … a respeito de Seu Filho; Vejo entrada para 1 João 5:11 .


1 João 5:11–12

E o testemunho é este, que Deus nos deu a vida eterna, e esta vida está em Seu Filho. Aquele que tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.

(uma) O testemunho é este. O evangelho de Jesus Cristo está resumido neste par de versículos.

(b) Deus nos deu a vida eterna o que significa que não há nada que você possa fazer para ganhá-lo. A vida eterna não é uma recompensa dada àqueles que realizam, mas um presente dado àqueles que crêem em Jesus.

(c) Esta vida está em Seu Filho. A vida eterna não é apenas mais da mesma velha vida; é a vida vivida em união ou comunhão com o Pai e o Filho (1 João 1:3). Em contraste com a existência solitária da vida Adâmica, é a aventura de compartilhar a vida com seu Criador e sua grande família. Ver entrada para João 3:15.

(d) Quem tem o Filho tem a vida. Um com o Senhor, a vida dele é a sua vida. À medida que você permanece em Jesus, seus pensamentos se tornam seus pensamentos, suas palavras e ações se tornam suas palavras e ações, e quando isso acontece, o fruto dele se torna seu fruto.

João 6:63 diz que o Espírito dá vida enquanto 1 João 5:12 diz que aquele que tem o Filho tem a vida. Não há diferença. Se você tem o Filho, você tem o Espírito e se você tem o Espírito, você tem o Filho. Jesus é o Espírito que dá vida (1 Coríntios 15:45).

(e) Aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida. Não há vida duradoura fora de Cristo. “Aquele que não ama permanece na morte” (1 João 3:14).

Não nascemos imortais (ver entrada para Rom. 2:6-8), mas aqueles que vêm a Cristo recebem o dom da vida eterna (João 3:15, 5:24).

(f) A vida. Dois tipos de vida são descritos na Bíblia; a vida da alma ou psique que herdamos de Adão e do zoé– ou vida espiritual que vem de Deus (João 5:26). É o segundo tipo de vida que é descrito aqui. Ver entrada para a Nova Vida.


1 João 5:13

Estas coisas vos escrevi a vós que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que tendes a vida eterna.

(uma) Essas coisas que eu escrevi refere-se ao testemunho que João acabou de fornecer sobre Jesus – quem ele é (o Filho de Deus), por que ele veio (para salvar o mundo) e o que isso significa para você (creia nele).

(b) Para você que acredita. John escreveu para dois públicos e ele tem um takeaway diferente para cada um. Aqueles que não crêem no nome de Jesus precisam crer (1 João 3:23), enquanto aqueles que crêem precisam saber que têm a vida eterna.

(c) Creia no nome do Filho de Deus; Vejo entrada para 1 João 3:23 .

(d) Para que você saiba. João escreveu seu relato do Evangelho para que você possa crer em Jesus (João 20:31), mas aqui ele está se dirigindo àqueles que já crêem. “Vocês que acreditam.” Seu propósito aqui é assegurar que você tenha a vida eterna. Se você crê em Jesus, não precisa ter dúvidas sobre sua salvação. Sua salvação é tão segura quanto as promessas de Deus e tão sólida quanto sua palavra.

(e) Vida eterna; Vejo entrada para 1 João 1: 2 .

(f) Você tem a vida eterna. A vida eterna não é um presente futuro para esperar, pois você tem a vida eterna agora e essa vida está no Filho (1 João 5:11). É por isso que Jesus veio: para que você viva por meio dele (1 João 4:9). A vida eterna não é meramente ser purificado de seus pecados (que é o perdão). A vida eterna é conhecer ou viver em união com Cristo (João 17:3), e começa no momento em que você diz sim a Jesus.


1 João 5:14

Esta é a confiança que temos diante dEle, que, se pedirmos alguma coisa de acordo com a Sua vontade, Ele nos ouve.

(uma) Esta é a confiança que temos diante dele. Os filhos de Deus confiam na bondade de seu Pai e isso se reflete na maneira como oram.

(b) Se pedirmos alguma coisa de acordo com a Sua vontade, Ele nos ouve. Podemos orar mal (Tg 4:3) ou podemos orar de acordo com sua vontade. Qual é a vontade dele? A Bíblia nos diz. Não é a vontade de Deus que você esteja perdido ou em cativeiro. Não é da vontade dele que você fique doente e com medo. Sua vontade é que você cresça na graça e no conhecimento de Jesus (2 Pe 3:18). Sua vontade é que você conheça as riquezas de sua gloriosa herança (Efésios 1:18) e os alcances imensuráveis ​​de seu amor (Efésios 3:18). Sua vontade é que você prospere em todas as coisas e tenha boa saúde (3 João 1:2).

(c) Ele nos ouve. Quando você descobre o quanto seu Pai o ama, isso muda a maneira como você ora. Você vai orar pelas menores coisas, porque se isso importa para você, importa para ele. E você também lhe pedirá grandes coisas, porque Deus lhe prometeu as nações. Quando você tem necessidades, você não vai se conter como um garçom ou ficar à distância como um amigo - você vai correr para o papai sabendo que ele se deleita em dar bons presentes aos seus filhos (Tg 1:17).


1 João 5:15

E se sabemos que Ele nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que temos os pedidos que Lhe pedimos.

(uma) Se sabemos que ele nos ouve. Quando você está confiante de que seu Pai ouve suas orações, você pode esperar que suas orações sejam respondidas.

Uma vez que você não pode estar certo e inseguro ao mesmo tempo, a incerteza é uma forma de incredulidade. Infelizmente, isso caracteriza a maneira como algumas pessoas oram. “Se eu não orar direito, Deus não me ouvirá.” Alguns até dizem coisas como: “Deus não ouve os pecadores” (João 9:31). Mas se isso fosse verdade, nenhum pecador poderia invocar o nome do Senhor e ser salvo. As boas novas Deus ouve nossas orações e não está julgando você de acordo com a qualidade de suas orações.

(b) Tudo o que pedimos. Você pode conversar com seu pai sobre qualquer coisa.

(c) Temos os pedidos. Podemos ter confiança em duas coisas quando oramos. Primeiro, nosso Pai celestial nos ouve. Segundo, ele se deleita em dar boas dádivas a seus filhos (1 João 3:22).


1 João 5:16

Se alguém vir seu irmão cometendo pecado que não é para morte, pedirá e Deus dará por ele vida aos que cometem pecado que não é para morte. Há um pecado que leva à morte; Eu não digo que ele deve fazer um pedido para isso.

(uma) Um pecado que não leva à morte; veja o próximo versículo.

(b) Pergunte a Deus. Ore por aqueles que estão pecando.

(c) Dar vida. O salário do pecado é a morte, mas Deus dá vida aos que invocam o seu nome.

(d) Pecado que leva à morte. Não ore pelos mortos. João não está falando sobre diferentes tipos de pecado. Ele está nos dizendo quando orar e quando parar de orar. Quando nossos irmãos e irmãs estão tropeçando no pecado, não devemos condená-los, mas orar para que Deus os guie no caminho da vida. Mas se o irmão ou irmã pecador faz escolhas que levam sua vida a um fim prematuro, não há sentido em orar mais. Nossa responsabilidade de orar termina no túmulo. O que acontece depois disso é preocupação de Deus.

Algumas religiões e até mesmo algumas denominações cristãs oram pelos mortos ou pelos “fiéis defuntos”, embora não haja nada nas escrituras para apoiar isso. Orar pelos mortos é um trabalho morto.

Leitura complementar: “Qual é o pecado que leva à morte?


1 João 5:17

Toda injustiça é pecado, e há pecado que não leva à morte.

(uma) Toda injustiça é pecado. Se o pecado está errando o alvo, a justiça está acertando o alvo. É estar em posição correta com Deus porque você recebeu o dom gratuito de sua justiça. Em contraste, a injustiça é tentar justificar-se à parte da graça. É viver na incredulidade e sem consideração pela bondade de Deus. Anteriormente, João disse que a iniquidade é pecado (1 João 3:4). A ilegalidade ou a imoralidade são frutos da incredulidade.

(b) Um pecado que não leva à morte. O pecado é destrutivo, mas nem sempre fatal. O pecado pode acabar com seu casamento, destruir sua família, dividir sua igreja e levar seus negócios à falência, mas não importa o quão longe você caia, o desejo de Deus sempre será dar-lhe vida. Pecar é como semear a morte em nossas vidas e famílias (Rm 6:23). Mas a boa notícia é que Deus dá graça quando pecamos (Rm 5:20). Deus não pune seus filhos rebeldes; ele nos atrai de volta para si mesmo com amor. É a sua bondade que nos traz de volta ao lugar do arrependimento (Romanos 2:4).


1 João 5:18

Sabemos que ninguém que é nascido de Deus peca; mas o nascido de Deus o guarda, e o maligno não o toca.

(uma) Nascido de Deus; Vejo entrada para 1 João 5: 1 .

(b) Ninguém que é nascido de Deus peca ou continua em pecado porque carrega a natureza sem pecado de Cristo. Pecar é um comportamento anormal para o filho de Deus. Quando pecamos nos sentimos podres porque estamos agindo contra nossa verdadeira identidade Veja também o entrada para 1 João 3: 9 .

(c) Aquele que nasceu de Deus o guarda. É Jesus quem o impede de tropeçar (Judas 1:24). ) e te confirma até o fim (1 Cor. 1:8). Você é salvo por sua graça e guardado por sua graça (veja entrada para 1 animal de estimação. 5:10).

(d) O maligno não o toca. Porque você pertence a Jesus, quem te toca toca o Senhor. Satanás não quer esse tipo de calor, então ele vai deixar você em paz. Ele não vai te machucar. No entanto, ele tentará fazer com que você se machuque e uma das maneiras que ele faz isso é tentando enganá-lo e distraí-lo e enchê-lo de medo. Se ele conseguir que você concorde com as mentiras dele, uma fortaleza pode se formar em sua mente dando terreno ao inimigo. É por isso que você precisa resistir aos seus dardos inflamados com o escudo da fé (Efésios 6:16). Quando alguém diz que você não é bom o suficiente ou que vai morrer, você precisa levar essas mentiras cativas e fazê-las se curvar ao Nome de Jesus.


1 João 5:19

Sabemos que somos de Deus, e que o mundo inteiro jaz no poder do maligno.

(uma) Nós somos de Deus. Nós, os pequeninos, somos de Deus porque nascemos de Deus (1 João 5:1). Como tal, não pertencemos mais ao mundo. Antes não éramos um povo, mas agora somos o povo de Deus (1 Pe 2:10).

(b) O mundo, significando a ordem caída que permanece sob a influência do diabo ou do mal (ver entrada para 1 João 2:15).

(c) O poder do maligno. Grande parte do mundo permanece sob a influência do poder das trevas (Efésios 6:12). Embora Satanás tenha sido derrotado e desarmado na cruz, sua influência persiste onde quer que a luz do evangelho não brilhe. A escuridão reina em qualquer ambiente caracterizado pelo medo e incredulidade.

Muitos cristãos parecem desconhecer o maligno. Quando passam por momentos difíceis, pensam que Deus está por trás de seu sofrimento. “Deus me deu câncer para me ensinar caráter.” “Deus acabou com meu casamento porque eu amava demais minha esposa.” “Deus tirou minhas economias de aposentadoria porque ele é soberano e misterioso.” Não precisamos procurar um demônio debaixo de cada pedra, mas é tolice culpar a Deus pelo mal do mundo. Deus é bom em tudo e nele não há treva alguma (1 João 1:5).

Leitura complementar: “Deus é soberano?


1 João 5:20

E sabemos que o Filho de Deus veio e nos deu entendimento para conhecermos aquele que é verdadeiro; e estamos naquele que é verdadeiro, em Seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.

(uma) Filho de Deus. Alguns não acreditavam que o Messias tinha vindo, mas João declarou enfaticamente que Jesus, o Cristo, veio em carne de Deus (1 João 4:2, 9). Qualquer pregador ou professor que dissesse o contrário estava errado (1 João 2:22, 4:3, 2 João 1:7).

(b) Dado-nos a compreensão. O Espírito Santo é o espírito de sabedoria e revelação que procura convencê-lo sobre Jesus. Se você sabe que Jesus é o Senhor, foi o Espírito Santo que lhe mostrou (1 Coríntios 12:3).

(c) Para que possamos conhecê-lo. Jesus não veio para estabelecer a lei ou ferir os ímpios, mas para nos atrair a si para que sejamos um com o Pai e o Filho (1 João 1:3).

(d) Aquele que é verdadeiro. Assim como o Filho é a verdade (1 João 1:8) e o Espírito é a verdade (1 João 5:6), também o Pai é a verdade.

(e) Estamos Nele. A comunhão é um dos temas da mensagem de João. Ele começou sua epístola escrevendo aos incrédulos que não têm comunhão com Jesus (1 João 1:3). Agora ele termina sua epístola dirigindo-se aos crentes que estão em Cristo.

(f) Vida eterna; Vejo entrada para 1 João 1: 2 .


1 João 5:21

Filhinhos, protejam-se dos ídolos.

(uma) Filhinhos; Vejo entrada para 1 João 5: 2 .

(b) Guarde-se dos ídolos. Quase como um pós-escrito, João conclui exortando seus leitores a se protegerem dos ídolos. João não mencionou ídolos antes, mas falou muito sobre o mundo, e o mundo em que vivia era um adorador de ídolos. Os cristãos do primeiro século enfrentavam diariamente uma pressão considerável para participar de rituais pagãos, seja em nome da religião, do império ou do comércio. Sabemos que os ídolos eram muito importantes porque aparecem fortemente nas cartas que João escreveu às sete igrejas da Ásia (Ap 2:14, 20). Os outros apóstolos também escreveram sobre os perigos da adoração de ídolos (Atos 15:29, 2 Coríntios 6:16).

No mundo moderno, não podemos adorar ídolos de pedra e madeira. Mas quando oferecemos a nós mesmos e nossas famílias no altar da ambição e do ministério, estamos fazendo sacrifícios profanos. Estamos diminuindo o único sacrifício que conta, a saber, aquele feito pelo Filho de Deus. Então, como agora, a idolatria é um caminho para a escravidão e a morte. João teria concordado com Paulo que disse: “Amados, fujam da idolatria” (1 Coríntios 10:14).


The Grace Commentary é um trabalho em andamento com novos conteúdos adicionados regularmente. Inscreva-se para atualizações ocasionais abaixo. Tem algo a dizer? Por favor, use oComentáriospágina. Para denunciar erros de digitação ou links quebrados nesta página, use o formulário de comentários abaixo.

Deixe uma resposta