Apocalipse 3


Apocalipse 3:1

Ao anjo da igreja em Sardes escreve: Aquele que tem os sete Espíritos de Deus e as sete estrelas, diz isto: 'Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives, mas estás morto.

(uma) O anjo; Vejo entrada for Rev. 2:1.

(b) Os sete espíritos de Deus referir-se ao Espírito Santo; Vejo entrada for Rev. 1:4.

(c) As sete estrelas. Jesus is portrayed as holding the seven stars in his letters to Sardis and Ephesus (Rev. 2:1). It’s a similar introduction for similar cities. Both Sardis and Ephesus were, at different times, the center of gravity for western Anatolia. Sardis was the past; Ephesus was the future. Sardis had been the capital; Ephesus would become the capital. Like the Ephesians, the proud Sardians considered themselves at the center of everything. So Jesus reveals himself as in the center of the seven stars, meaning the angels or leaders of the churches, and the seven churches led by those stars (Rev. 1:20).

(d) Eu conheço seus atos; Vejo entrada for Rev. 2:19.

(e) Você tem um nome. Em contraste com a igreja sem nome na estrada na Filadélfia, a igreja da Sardenha era altamente considerada. Tinha a reputação de uma próspera irmandade. Mas aos olhos do Senhor, essa reputação foi mal colocada. Os Sardians eram todos de estilo e sem substância.

(f) Você está supostamente vivo, mas morto. Jesus is talking about religious unbelievers who are disconnected from the One called Life (John 14:6). The Sardians had a religious reputation, but they remained dead in their trespasses and sins (Eph. 2:1). They impressed some with their religious activity, and they had an appearance of church life. But Jesus wasn’t fooled. “You are dead.”

Alguns dizem que os sardianos eram crentes apáticos cuja fé estava diminuindo. “Eles eram uma igreja moribunda.” Mas os sardianos estavam mortos, não morrendo. A palavra que Jesus usou para descrevê-los significa literalmente cadáver. Um cadáver não é uma pessoa apática ou preguiçosa; um cadáver está morto.

There were a few believers in this church, and Jesus will get to them in a few verses. But most of the Sardians remained dead in their sins. They had not received the Spirit that gives life (Rom. 8:11). That’s the bad news. The good news is that Jesus raises the dead.


Apocalipse 3:2

Acorde e fortaleça as coisas que permanecem, que estavam para morrer; pois não achei as tuas obras concluídas aos olhos do meu Deus.

(a) Para acordar e fortalecer o que resta is to repent before it’s too late. Jesus was not speaking to lethargic Christians who need to perk up for the Lord. He’s speaking to those who need to “awake and arise from the dead” (Eph. 5:14).

A palavra para fortalecer significa virar resolutamente. Significa, preste atenção! Levante! Vire-se! É um chamado à ação imediata e definitiva. É como se os sardos estivessem dormindo nos trilhos do trem e Jesus estivesse gritando: “Acorde antes que seja tarde demais!”

(b) Prestes a morrer. The Sardians are going to die, maybe not this year or next, but one day, hence the urgent need to take action.

(c) Eu não encontrei suas ações completas. Os sardianos não depositaram sua fé em Jesus.

Alguns usam este versículo para sobrecarregar os crentes com exigências profanas de atividade religiosa. “Você tem que se apresentar para Jesus para que ele não ache seus atos incompletos. Você precisa fazer mais, estudar mais e orar mais para manter sua comunhão com o Espírito Santo”. Mas Jesus está falando com pecadores mortos, não com crentes vivos. São os hipócritas - aqueles que tentam fazer um nome para si mesmos - cujas ações são incompletas.

Ao que tudo indica, os sardianos estavam bastante ocupados. Eles adquiriram uma reputação por suas boas ações. Mas aqueles que estão tentando ganhar o favor de Deus nunca terão sucesso. Eles podem ser escravos do Senhor, mas o melhor deles nunca será suficiente. Suas ações serão sempre incompletas.

Leitura complementar: “Suas ações estão incompletas?


Apocalipse 3:3

Portanto, lembre-se do que você recebeu e ouviu; e guardá-lo, e arrepender-se. Portanto, se você não acordar, virei como um ladrão, e você não saberá a que horas virei até você.

(a) Eles tinham recebido e ouvido the gospel of Jesus Christ. Since Sardis had a substantial Jewish population, we can assume that the gospel came to this town via the synagogue. The Sardian Jews heard the good news, and some of them repented (Rev. 3:4). But many did not. Hence the Lord exhorts them to “remember what you heard (the gospel) and repent (change your unbelieving minds).”

(b) Guarde e se arrependa. Guardar ou apegar-se ao evangelho é crer ou prestar atenção nele.

The gospel reveals the free gift of God’s righteousness (Rom. 1:17). One sign that a person hasn’t received the gospel is they haven’t received the righteousness that comes from God. They are still trying to establish their own. This is what was happening in Sardis. The Jews had heard about Jesus, but they had not grasped what Christ had done. They were boasting in their reputation when they could have been boasting in the Lord.

(c) Arrepender-se. To repent means to change your mind. In context, it means changing your mind about Christ and the goodness of God (Rom. 2:4). Jesus is essentially repeating something he has said before: “Repent and believe the good news” (Mark 1:15). “Change your unbelieving mind and believe the glad tidings of God’s grace and forgiveness.” See entrada para o Arrependimento.

(d) Para acordar é cair em si e se arrepender. Ver entrada for Rev. 3:2.

(e) Eu virei como um ladrão. Jesus is talking about the glorious day of the Lord, when he shall return unexpectedly, like a thief in the night (1 Th. 5:2).

A cidadela original de Sardes estava situada no topo de um planalto íngreme. Quando Ciro da Pérsia sitiou sua fortaleza, os sardianos não se preocuparam em vigiar os penhascos. Ninguém poderia escalar a escarpa, eles pensaram. No entanto, as tropas persas lideradas por um soldado chamado Hyroiades subiram no escuro, abriram o portão e tomaram a cidade. Assim terminou o reinado do rei Creso.

Como o homem rico da parábola, o rei Creso não sabia a hora de sua morte. Ele foi para a cama pensando que estava seguro, mas quando acordou tudo estava perdido. Cyrus entrou na cidade, como um ladrão na noite, e levou tudo.

Surpreendentemente, os sardianos não aprenderam com seu erro, pois o repetiram 300 anos depois. Com os exércitos de Antíoco, o Grande esperando do lado de fora, um ágil soldado chamado Lagoras escalou o penhasco e Sardes caiu novamente.

Perder sua cidade uma vez por não prestar atenção é ruim o suficiente, mas perdê-la duas vezes é realmente algo. Sardes era famoso por não assistir. Então, quando Jesus diz: “Vocês precisam acordar e vigiar para que eu não venha como um ladrão”, ele está falando a língua deles.

(f) Você não saberá a que horas eu irei até você. No one knows the day or hour of the Son’s return (Matt. 24:36).


Apocalipse 3:4

Mas você tem algumas pessoas em Sardes que não sujaram suas roupas; e andarão comigo de branco, porque são dignos.

(uma) Os poucos que não sujaram suas roupas eram os crentes que estavam vestidos com Cristo e sua justiça.

Once again, we find two groups of people within the same church: the many and the few, the soiled and the unsoiled. The many were those who were confident of their righteousness, while the few were those who had submitted to the Lord’s righteousness. The many were soiled by the stain of their self-righteousness (Is. 64:6), while the few were clean because they washed their robes and made them white in the blood of the Lamb (Rev. 7:14).

Ao contrário do que alguns têm ensinado, isso não tem nada a ver com pureza moral. Na verdade, os muitos que estavam sujos provavelmente eram tão morais quanto os poucos que não eram. Eram pessoas boas que faziam boas obras e tinham um bom nome. Mas eles não tinham o Espírito Santo. Por outro lado, os poucos que não foram contaminados não eram necessariamente mais morais do que os demais. A única coisa que os diferenciava era Jesus que fazia toda a diferença. É Jesus quem nos torna lavados, brancos e dignos.

(b) roupas brancas; Vejo entrada for Rev. 3:5.

(c) Caminhe comigo. Andar com o Senhor significa partilhar a vida em união conjugal de koinonia. Muitas vezes traduzido como comunhão, koinonia literalmente significa participar da vida abundante e alegre de Deus que está em Cristo Jesus (ver entrada for 1 John 1:3).

Em Sardes havia dois tipos de pessoas: os vivos e os mortos. Só os vivos podem andar com o Senhor porque só os vivos andam. Andar com o Senhor é viver em comunhão íntima com Jesus. É andar cada dia pela fé no novo caminho do Espírito.

(d) Valioso. Those clothed with Christ and his righteousness are worthy to walk with the Lord. We are not made worthy through our performance and purity; we are made worthy by Jesus. In his eyes, you were worth dying for. You are the pearl of great price. You might say we are all worthy, for Jesus died for all of us. But those who dismiss Christ count themselves unworthy (Acts 13:46). They will not walk with Christ because they choose not to. They are unworthy because they scorn the love that says they are.

Digno significa merecedor ou adequado, e qual é a resposta mais adequada à graça de Deus senão recebê-la? Aqueles que recebem o amor de Cristo e vestem suas vestes justas são dignos de andar com ele.


Apocalipse 3:5

Aquele que vencer será assim vestido de vestes brancas; e não apagarei o seu nome do livro da vida, e confessarei o seu nome perante meu Pai e perante os seus anjos.

(uma) Aquele que supera; Vejo entrada for Rev. 2:7.

(b) roupas brancas. The white and unsoiled garments represent Christ’s righteousness (Is. 61:10), but elsewhere in scripture they represent the righteous acts of the saints (Rev. 19:8). Which is it? Do the white garments symbolize his righteousness or our deeds? It’s both. The acts of the saints are righteous because the saints are righteous, and the saints are righteous because Jesus makes them so (Rom. 5:17).

The white garments also prefigure the dazzling white garments of glory that will clothe the saints when Jesus returns. When we are clothed with immortality we shall shine like the sun in the kingdom of our Father (Matt. 13:43).

(c) não vou apagar. Jesus promete nunca remover o nome do crente do Livro da Vida. No entanto, essa garantia reconfortante às vezes se transforma em uma ameaça. “Se você não vencer até o fim, Jesus pode acabar com você.” Relaxar. Jesus diz que não vai acontecer. “Eu não vou apagar seu nome.” Uma vez que a palavra que não está no original grego é enfatizada, podemos lê-la como: “Eu nunca, nunca, sob nenhuma circunstância, apagarei seu nome do Livro da Vida”. É uma promessa enfática. São boas notícias, não más notícias.

Even so, some have trouble believing it. They doubt what the Lord said to the Sardians because of what he said to Moses: “Whoever has sinned against me, I will blot him out of my book” (Ex. 32:33). (See also Deu. 9:14, 29:20.) That is bad news indeed, for all of us have sinned and fallen short (Rom. 3:23, 5:12). None of us deserves to be in his book.

Aqui está a diferença entre a antiga e a nova aliança: Sob Moisés, ninguém era bom o suficiente para o Livro da Vida; sob Jesus, nenhum crente pode ser apagado. A promessa de Cristo é uma boa notícia, não ruim. Embora aqueles que viviam sob a antiga aliança da lei estivessem perpetuamente preocupados com o fato de Deus apagar seus nomes do Livro da Vida, essa não é uma preocupação que o cristão precisa compartilhar. Sob a nova aliança da graça, seu futuro é tão seguro quanto as promessas sólidas de Deus.

Leitura complementar: “Meu nome será apagado do Livro da Vida?

(d) O livro da vida é o registro celestial daqueles que herdam a vida eterna. É um registro dos cidadãos do reino de Deus.

The Book of Life appears frequently in the Bible. It is mentioned by Jesus (here in the letter to Sardis and in Luke 10:20), Moses (Ex. 32:32), David (Ps. 69:28), Paul (Php. 4:3, Heb. 12:23) and several times by John (Rev. 13:8; 17:8; 20:12, 15; 21:27). The book is also hinted at by the prophets Isaiah (Is. 4:3), Daniel (Dan. 12:1), and Ezekiel (Ezek. 13:9).

(e) vou confessar o nome dele. Os orgulhosos sardianos estavam preocupados com seu nome e reputação. Jesus expôs a futilidade de seu orgulho antes de lhes oferecer um negócio melhor. “Você quer um nome que seja conhecido na terra? Declararei seu nome nos céus!”

Any name the Sardians had made for themselves would soon be forgotten, but their name in Jesus’ book would last forever. Their name had been hailed by men, but their new name would be proclaimed by the Lord himself (Matt. 10:32).


Apocalipse 3:6

Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.

Aquele que tem ouvido; Vejo entrada for Rev. 2:7.


Apocalipse 3:7

E ao anjo da igreja em Filadélfia escreve: Aquele que é santo, que é verdadeiro, que tem a chave de Davi, que abre e ninguém fecha, e que fecha e ninguém abre, diz isto:

(uma) O anjo; Vejo entrada for Rev. 2:1.

(b) O nome de o anjo da igreja em Filadélfia is unknown but it might have been the highly regarded Demetrius of 3 John 1:12. (Demetrius is identified as the first bishop of Philadelphia in Clement’s Constituições Apostólicas.) Se sim, ele provavelmente foi ordenado por João.

(c) Filadélfia significa amor fraterno. A cidade recebeu o nome de seu fundador Átalo II Filadelfo (220–138 aC), o rei de Pérgamo. Átalo era o irmão mais novo e herdeiro de Eumenes II. Attalus recebeu o apelido de Philadelphus por causa do amor e lealdade que ele mostrou ao seu irmão mais velho.

(d) Jesus é santo e verdadeiro. Da mesma forma que Jesus não é meramente senhor, mas a Senhor, ele é a Santo e a True. Jesus refers to himself in this manner because he is addressing a Jewish church. In the Old Testament, God is often referred to as the Holy One of Israel (Ps. 71:22, 78:41, 89:18) and the God of truth (Ps. 31:5, Is. 65:16). By taking the name Holy and True, Jesus is revealing himself in a way that has special relevance to the Jews. He is saying, “I am the Holy and True revelation of the Holy and True God.”

When Jesus began his earthly ministry, the Jews were not sure who he was. But some recognized that he was the promised Messiah. They said, “You are the Holy One of God” (John 6:69). Jesus is reaffirming that claim here. “I am the Holy One from God that you have been waiting for.”

(e) A Chave de Davi is another Old Testament reference that would have been familiar to Jewish listeners. This key, which unlocked the door of King Hezekiah’s palace, was taken from a steward called Shebna and laid on the shoulder of a faithful servant named Eliakim (Is. 22:15–22). Eliakim decided who got to see the king and who didn’t. “What he opens no one can shut, and what he shuts no one can open” (Is. 22:22). Similarly, Jesus has the keys to the kingdom of God, and no one can come to the Father except through him (John 14:6).

Yet Jesus is no mere gatekeeper, for the key upon the shoulder also symbolizes authority (Is. 9:6). Jesus is the Son of David who sits on the Throne of David and bears the Key of David (Luke 1:32). All the riches and resources of heaven are at his disposal.

The transfer of the key from unfaithful Shebna to Eliakim mirrors Israel’s fall from grace. Shebna, whose name means vigor, lost the key to Eliakim, whose name means resurrected of God. Shebna represents the religious Jews who served in the vigor of their own strength but who shut the door to the kingdom of heaven. “You yourselves do not enter,” said Jesus to the scribes and Pharisees. “Nor will you let those enter who are trying to” (Matt. 23:13). In contrast, Eliakim represents the resurrected Messiah who opens doors and invites all to come in.

Na Filadélfia, os judeus religiosos da sinagoga dificultavam que as pessoas se voltassem para Deus. Eles impediram o evangelho e se opuseram aos cristãos. Jesus queria que a igreja soubesse que ele tem a chave, e que nenhum homem pode fechar qualquer porta que ele abrir.


Apocalipse 3:8

Conheço seus feitos. Eis que pus diante de ti uma porta aberta que ninguém pode fechar, porque tens pouca força, guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome.

(uma) Eu conheço seus atos; Vejo entrada for Rev. 2:19.

(b) Uma porta aberta is an opportunity to preach the gospel (1 Cor. 16:9, 2 Cor. 2:12). An open door is what you have when people respond to the gospel and come to Jesus.

O Senhor-com-a-chave abre as portas para o seu evangelho, e muitas vezes ele o faz nos lugares mais inesperados. Filadélfia, uma cidade de terremotos e judeus hostis, não estaria no topo da nossa lista de lugares para evangelizar. No entanto, esta cidade estava madura para o evangelho. Estava cheio de frutas baixas. Nesta carta, Jesus profetiza que alguns dos judeus religiosos que se opõem à igreja serão salvos.

(c) Pouca energia. A church with little power is a small or weak church. The Philadelphians lacked the resources of their Laodicean neighbors, and they didn’t have the reputation of the Sardians. Like David, the shepherd boy, they were of little account in the eyes of man. But weakness is no barrier to God. If anything, it’s an advantage because God chooses the weak things of the world to shame the strong (1 Cor. 1:27).

Um Deus que não divide o palco com ninguém parece deleitar-se em escolher os menos qualificados e os mais improváveis. Quando ele precisou de um homem para liderar Israel contra os midianitas, ele escolheu Gideão de coração covarde. Quando ele precisou de um arauto para o evangelho da graça, ele escolheu Saulo, amante da lei. E quando ele precisou de um pai de muitas nações, ele escolheu o grisalho Abrão. Na economia da graça, os fracos e desqualificados parecem ter o caminho de dentro. Leitura complementar: “Boas notícias para pequenas igrejas

(d) Você manteve minha palavra. Os da Filadélfia acreditaram em Jesus e acreditaram em sua palavra. Eles eram crentes crentes que foram persuadidos de que o Senhor é bom e confiável. Esta é a única pista para seu elogio. Nada mais é registrado. Os habitantes da Filadélfia simplesmente creram em Jesus, e isso fez toda a diferença.

(e) Você não negou meu nome. Os da Filadélfia haviam passado por algum tipo de teste. Eles haviam sido desafiados a renunciar ao nome do Senhor, talvez sob ameaça de expulsão da sinagoga, mas se recusaram a fazê-lo.

The Ephesians endured for the sake of his name (Rev. 2:3); the Pergamenes held fast to his name (Rev. 2:13); and the Philadelphians did not deny his name (Rev. 3:8). The common element in all three churches was opposition: false apostles in Ephesus, Roman hostility in Pergamum, and religious oppression in Philadelphia.


Apocalipse 3:9

Eis que farei com que os da sinagoga de Satanás, que dizem ser judeus e não o são, mas mentem; farei com que venham e se prostrem aos teus pés, e os farei saber que eu te amei.

(uma) A sinagoga de Satanás. When Jesus refers to the synagogue of Satan, he is not talking about Jews in general, of which there were some in the church. He’s talking about religious Jews who despised the Jewish Christians as traitors and enemies of God. These fanatics thought nothing of flogging Christians with whips (2 Cor. 11:24). In the name of their religion they would incite the Romans to harass and persecute the followers of Jesus (e.g., Acts 17:5–8). See also the entrada for Rev. 2:9.

(b) O Judeus que não são judeus são aqueles judeus religiosos que perseguiram Jesus e sua igreja.

(c) Os judeus que mentem são inimigos religiosos no negócio de calúnia.

No final do primeiro século, os judeus estavam na Filadélfia há 300 anos. Eles eram uma comunidade estabelecida e influente dentro da cidade. Em contraste, a igreja de Filadélfia era nova e pequena. Todas as evidências sugerem que a grande e poderosa sinagoga estava atacando a pequena igreja. Os cristãos estavam pregando o evangelho do reino, mas aqueles que chegavam estavam sendo impedidos pelos “judeus que mentem”. Eles mentiram sobre o evangelho. “Você precisa guardar a lei para se tornar aceitável a Deus.” E eles mentiram sobre aqueles que pregavam isto. “Esses hereges estão mandando pessoas para o inferno.”

Foi difícil ir para a pequena igreja. Seus inimigos eram organizados, com bons recursos e altamente motivados. Eles sabiam como trabalhar o sistema. Deve ter havido momentos em que os santos sentiram que seriam encerrados por forças irresistíveis. Eles precisavam de encorajamento, e foi isso que Jesus lhes deu. “Eu te dei uma porta aberta que ninguém pode fechar.” Que palavra reconfortante do Senhor-com-uma-chave.

(d) Eu vou fazê-los vir e se curvar. Os judeus hostis perceberão que aqueles na igreja são o povo de Deus. Na cidade do amor fraterno, Jesus mostrará aos judeus quem são seus verdadeiros irmãos.

This is some prophecy. For hundreds of years, the Jews were mistreated by Gentile nations. They had been besieged, enslaved, mocked, and murdered. Throughout this dark time, they had been encouraged by the thought that one day vindication would come (Is. 60:14). Eventually the tables would turn and the scales of justice would balance. The oppressors of the Jews would finally recognize them as God’s people and pay homage. They would say, “Let us go with you, for we have heard that God is with you” (Zech. 8:23). But Jesus upends the old prophecy by saying os judeus virá e se curvará para a igreja. Ao contrário de todas as expectativas, serão eles que admitirão seu erro e declararão: “Deus está com você”. É uma inversão surpreendente.

(e) Faça-os saber que eu te amei. Jesus vai amar esses judeus no reino.


Apocalipse 3:10

Porque guardaste a palavra da minha perseverança, também eu te guardarei da hora da prova, aquela hora que há de vir sobre o mundo inteiro, para provar os que habitam na terra.

(uma) A palavra da minha perseverança é a boa notícia de que Jesus perseverou e venceu o mundo. É a alegre revelação de que, porque Jesus fez tudo, você não tem nada para provar.

To keep his word (Rev. 3:8) or keep his deeds (Rev. 2:26) or keep his faith (Rev. 2:13) or keep the word of his perseverance (Rev. 3:10) is to believe in Jesus and his finished work. It’s guarding the truth, continuing in the faith, and staying settled on the rock. It is refusing to be tempted into the dead works of religion and unbelief.

Como os gálatas, os da Filadélfia foram pressionados a aceitar outro evangelho, um que enfatizasse a observância ritual da lei. Mas, ao contrário dos gálatas, os da Filadélfia não ouviram. Eles permaneceram fiéis a Cristo e se recusaram a se deixar sobrecarregar por um jugo de escravidão.

(b) Eu vou mantê-lo a partir da hora do teste. Alguns distorcem as belas palavras de nosso Salvador em um teste de aptidão cristão. Eles dizem que você tem que perseverar e suportar para ser salvo. Você tem que guardar os mandamentos de Cristo e manter uma postura ereta e nobre sob pressão. Deixe de perseverar e você corre o risco de punição, até mesmo condenação. Fale sobre colocar um giro da velha aliança em uma promessa da nova aliança. Não somos impedidos da provação vindoura porque perseveramos; somos guardados porque Cristo perseverou.

(c) A hora do teste chegando em todo o mundo é o Dia do Julgamento, um dia de abalo.

Junto com Sardes e dez outras cidades, Filadélfia foi seriamente danificada no grande terremoto da Lídia de 17 dC. Embora Sardes tenha sofrido mais com esse terremoto, a Filadélfia sofreu tremores secundários estressantes por vários anos. A cidade estava “sempre sujeita a terremotos”, disse Strabo, o geógrafo do primeiro século.

To someone raised in the earthquake-prone region of Lydia, the hour of testing would evoke anxious memories of earthquakes and houses falling down. When Jesus says such an hour is coming on the whole world, they might imagine a global shaking, and they would not be far wrong (Heb. 12:26–27).

When Jesus returns, everything will be tested. Those things that are opposed to Christ will be shaken, but the believer who has been tested and approved in Christ will stand firm. Thus the hour of testing or judgment (Rev. 14:7) is for the world, not the church. It’s for those who dwell upon the earth, rather than the citizens of an unshakeable kingdom.


Apocalipse 3:11

Estou chegando rapidamente; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.

(uma) Chegando rapidamente. Some translations say “coming soon.” However, Jesus never said he was coming soon. How could he (Matt. 24:36)? Rather, Jesus said he would come quickly. “When my Father gives the word, I will come swiftly and without delay. Further reading: “Jesus está voltando em breve?

(b) Segure firme a Jesus. Os de Filadélfia são muitas vezes considerados a melhor das sete igrejas, enquanto os tiatiranos são tipicamente descartados como os piores, mas Jesus pede a ambas as igrejas que façam apenas uma coisa: apeguem-se a ele. Isso é significativo: o que quer que você esteja enfrentando, quer esteja enfrentando problemas externos ou internos, Jesus é a sua resposta. Ele é sua esperança, sua ajuda e sua mão orientadora. Veja também o entrada for Rev. 2:25.

(c) Ninguém vai tirar sua coroa significando sua herança ou colheita.

Some worry that if we don’t endure and hold fast we will lose our crown of life (Rev. 2:10), but that can’t happen. Just as we don’t merit salvation through our good deeds, we don’t lose it by our bad. But there is another kind of crown that can be lost and that crown is people (1 Th. 2:19). The Thessalonians were Paul’s crown and glory, and it’s this sort of crown that Jesus is describing here.

A Bíblia está cheia de histórias de pessoas que tiveram sua coroa ou herança tomada por outro: Jacó tomou o lugar de Esaú, Davi tomou o lugar de Saul, Eliaquim tomou o lugar de Sebna e os gentios tomaram o lugar dos judeus. O perigo aqui é que os da Filadélfia sejam adicionados a esta lista daqueles que perderam sua coroa.

O Senhor lhes deu uma porta aberta, mas eles estavam enfrentando forte oposição da sinagoga de Satanás. Se a igreja fosse forçada ao silêncio, as pessoas não ouviriam as boas novas de Jesus, e a oportunidade de ganhar almas escaparia por entre os dedos. Daí o encorajamento do Senhor: “Apegue-se ao que você tem (continue confiando em Jesus), para que ninguém tome a sua coroa (aqueles que são a sua herança)”.


Apocalipse 3:12

Ao que vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele não sairá mais; e nele escreverei o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu da parte do meu Deus, e o meu novo nome.

(uma) Aquele que supera; Vejo entrada for Rev. 2:7.

(b) Pegar. Somos fracos e propensos a cair, mas Jesus nos fortalece como pilares.

Há uma percepção de que apenas cristãos influentes são pilares na igreja, mas em Cristo somos todos pilares. Tudo isso é para a glória do Senhor. Nós permanecemos pela graça; nós nos mantemos firmes pela graça; suportamos pela graça. Cada um de nós é um monumento à graça de Deus.

Leitura complementar: “Quem são os pilares da igreja?

(c) O templo de Deus refere-se ao corpo de crentes, a família da fé.

In the Gospels Jesus said he would raise a temple and build a church (Matt. 16:18, John 2:19), and he does that by turning people into pillars. Once upon a time, the presence of God inhabited a manmade temple, but now the dwelling place of the Lord is his church (Eph. 2:21–22). “Do you not know that you are the temple of God?” (1 Cor. 3:16).

(d) Não saia mais. Jesus está prometendo paz e segurança para aqueles que confiam nele.

A Filadélfia era famosa por seus frequentes terremotos e tremores secundários. Quando os prédios começavam a tremer, os Philadelphians corriam para o ar livre. Os tremores eram tão frequentes que esgotar quase se tornou um modo de vida. Quando os tremores terminassem, os Philadelphians voltariam para encontrar suas casas rachadas e danificadas. Quando Jesus diz: “Você não vai mais sair”, ele está dizendo: “Estou acabando com a sua ansiedade”. É uma palavra reconfortante para pessoas estressadas.

Jesus não promete acabar com os tremores que abalam nossa vida, mas ele oferece sua palavra sólida para nos ajudar a perseverar. “Farei de você uma coluna no templo do meu Deus”. Os infiéis são inquietos, mas aqueles que estão alicerçados na Rocha do Calvário têm paz em tempos de turbulência. Seu mundo pode tremer e desmoronar, mas eles permanecem firmes na palavra do Senhor.

(e) O nome do meu Deus. In the old covenant the priests put the name of God on the children of Israel by blessing them (Num. 6:24–27). When Jesus says he will write God’s name on us, he’s marking us for blessing. As a child of God, you are stamped highly favored.

(f) O nome da cidade do meu Deus. According to the prophets, the name of the New Jerusalem was to be Jehovah-shammah, meaning “the Lord is there” (Eze. 48:35). Ancient cities were named after distant emperors, but the Holy City, which is the church, is the Lord’s dwelling place. He is there. He is not someplace else. This name conveys a sense of family because “Jerusalem above is our mother” (Gal. 4:26). You are a not a slave of empire, but a free child of Jerusalem, and Christ dwells in you.

(g) A cidade de Deus is a common Biblical metaphor for describing the corporate body of Christ (Heb. 11:10, 12:22, 13:14, Rev. 21:2). See entrada for 2 Cor. 6:16.

(h) vou escrever nele meu novo nome. Ser marcado com o nome de Jesus significa que você pertence ao Senhor. Você carrega seu Espírito como um selo de sua propriedade e uma garantia de suas preciosas promessas.

Jesus has many names and titles, and some of them are mysterious and unknown (Rev. 19:12). Here Jesus is talking about a name or title that is new to him, and that was kyrios or Lord or “the One who is supreme above all.” When Jesus walked the earth he was known as Jesus of Nazareth. But after he ascended to heaven he was given a new name above every name, and that name is Lord (Php. 2:9–11). Put it altogether and Jesus is saying this: “He who overcomes (i.e., believes in me), I will save. I will write my new name on them—that name that is above all names—and nothing and no one will ever separate them from my love.” It’s an emphatic declaration of friendship and salvation and aid and protection from the best Friend you could ever have.

Leitura complementar: “As vontades da Nova Aliança


Apocalipse 3:13

Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.

Aquele que tem ouvido; Vejo entrada for Rev. 2:7.


Apocalipse 3:14

Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve: O Amém, a Testemunha fiel e verdadeira, o Princípio da criação de Deus, diz isto:

(uma) O anjo; Vejo entrada for Rev. 2:1.

(b) O anjo da igreja em Laodicéia was possibly Archippus, the son of Philemon (Phm. 1:2).

The church in Laodicea may have been planted by some anonymous Jew from Phrygia who happened to be in Jerusalem on the Day of Pentecost (see Acts 2:10). Or perhaps Epaphras took the gospel there on his journey from Ephesus to Colossae. By the time of Paul, this church was meeting in the house of a woman called Nympha (Col. 4:15), and Archippus seems to have been in charge. We know this because Paul says to him, “Be sure to do the work the Lord gave you” (Col. 4:17). In other words, “Do your job.” Was Archippus a bad bishop, negligent in preaching the gospel? Was he the reason this church was so strenuously rebuked by the Lord? It’s an intriguing possibility.

(c) Laodicéia foi nomeado após a assassina Selêucida Rainha Laodice. Seu nome era composto de duas palavras gregas: Laos, significando pessoas, e dique, significando justiça ou julgamento. Daí Laodicéia significa as pessoas que julgam ou as pessoas governam. É um nome apropriado para uma igreja que era governada por pessoas. O Rei Jesus não governou; o povo fez.

(d) Jesus é o Sim e o Amém and the underwriter of all the promises of the new covenant (2 Cor. 1:20).

(e) Jesus é a Testemunha fiel e verdadeira em contraste com os laodicenses que eram infiéis e falsos.

(f) Jesus é o começo da criação. By him all things were made (John 1:1–4). This description would have been familiar to the Laodiceans for they had heard Jesus described this way in Paul’s letter to the Colossians (Col. 1:15–17). By calling himself the first cause or ruler of creation, Jesus is establishing his credentials as our Maker. He who made us knows our true condition better than we know ourselves.

Os laodicenses tinham uma opinião inflada de si mesmos. Eles se viam como vencedores no jogo da vida. No entanto, seu Criador lhes dá uma avaliação mais honesta, e seu diagnóstico não é bom.


Apocalipse 3:15

Conheço suas ações, que você não é frio nem quente; Eu gostaria que você estivesse com frio ou calor.

(uma) Eu conheço seus atos; Vejo entrada for Rev. 2:19.

(b) Você não é frio nem quente. Os laodicenses não se submeteram nem à lei nem à graça.

Não há nada mais frio do que um coração insensível amortecido pelas exigências implacáveis ​​da lei, e não há nada mais quente do que um coração ardendo com o amor incandescente de nosso Pai celestial. Ser frio é viver sob os rígidos estatutos da lei. Ser quente é viver no calor ensolarado do abraço amoroso de seu Pai. É se deleitar com a paixão incandescente do amor selvagem e incontrolável de Deus e deleitar-se com sua graça.

Jesus está falando sobre mistura. Frio é frio e quente é quente e os laodicenses também não. Se estivessem vivendo sob a lei da morte, teriam sido frios como cadáveres, pois uma lei rígida torna os seguidores frígidos. E se eles estivessem andando no sol do amor de Deus, eles teriam sido aquecidos por sua graça. Eles não estavam fazendo nenhum dos dois.

(c) Eu queria que você estivesse com frio porque a lei fria revela nossa necessidade de graça.

Cold is what you are when you live 24/7 under a cold and unforgiving law. It’s recognizing that God has a zero-tolerance policy, and that he who keeps the whole law but stumbles on one point will be judged as guilty of all (Jas. 2:10). “He sends forth his commandment to the earth… who can stand before his cold?” (Ps. 147:15, 17, AMP). Like an icy blizzard, the unforgiving law is harsh on human flesh. No one can stand before it, and by it all are condemned. Why does Jesus wish the Laodiceans were cold? Because the merciless mirror of God’s law reveals our shortcomings and shame. It exposes our nakedness and condemns us as sinners in need of grace (Rom. 3:19, 23).

You may say, “I’m not perfect, but I’m basically a good person,” and the law replies, “You are not good enough. A holy God demands perfection and nothing less. As we hear the chilling rebuke of the law, winter descends. Our hearts are numbed and our mouths are frozen shut. That’s the bad news of Romans 3:23, but the good news follows in the next verse: “All are justified freely by his grace through the redemption that came by Christ Jesus” (Rom. 3:24). The law condemns the best of us, but grace redeems even the worst of us.

Alguns dizem que ser frio significa ser indiferente às coisas de Deus, mas por que Jesus desejaria isso? Outros dizem que frio se refere a trabalhos frescos e refrescantes. Mas Jesus está falando de pessoas, não de ações. “Eu gostaria que você estivesse com frio. Leitura complementar: “Por que Jesus deseja que fôssemos frios?

(c) Eu queria que você fosse quente porque Jesus nos ama e quer que nos aqueçamos no calor do seu amor.

Ser quente não tem nada a ver com ter fé zelosa ou estar em chamas por Deus. O problema de se aproximar de Deus com base no zelo é que tudo é relativo. Você pode pensar que você é coisa quente. “Eu jejuo toda semana e dou um décimo de tudo o que tenho.” Mas comparado ao cara que jejua e dá o dobro, você é apenas morno.

Jesus não deseja que os laodicenses sejam mais entusiasmados ou eficazes, embora sejam coisas boas. Seu desejo é que eles conheçam e desfrutem de seu amor. A mensagem é semelhante àquela dada aos Efésios, mas com uma diferença importante. Os efésios se desviaram do amor de Cristo. Em contraste, os laodicenses nunca experimentaram isso. Eles nunca haviam aberto seus corações ao amor do Senhor.


Apocalipse 3:16

Então, porque você é morno, e nem quente nem frio, vou cuspir você da minha boca.

(a) Os Laodicenses eram morno, e nem quente nem frio porque eles estavam misturando lei com graça e recebendo os benefícios de nenhuma delas.

Morno é o que você obtém quando mistura quente com frio. É misturar: a nova aliança da graça com a antiga aliança das obras; a nova lei escrita em nossos corações com a velha lei escrita em pedra; o resto do novo com as incessantes exigências do velho; as promessas inquebráveis ​​de Deus com as promessas frágeis do homem; a liberdade de Sião com a escravidão do Sinai; e o ministério de nenhuma condenação com o ministério que condena.

O problema dos laodicenses não era zelo ou ineficácia, mas autoconfiança. Eles eram viciados na bebida morna da justiça caseira. Leitura complementar: “Como nos tornamos mornos?

(b) Vou cuspir você da minha boca. Esta passagem cuspida às vezes é usada para aterrorizar a noiva de Cristo. “Falhe em realizar e o Senhor o rejeitará. Se você não estiver pegando fogo, você estará no fogo!” Tal linha maligna está a um milhão de milhas do coração gracioso Daquele que é fiel e verdadeiro.

Some Bibles translate Jesus’ words as, “You make me want to vomit.” Have you ever vomited up a kidney or a toe? It’s a ridiculous notion, yet this is what some fear will happen. “Jesus vomits body parts.” Thankfully, this horrendous picture is refuted by scripture: “The one who comes to me I will most certainly not cast out [I will never, no never, reject one of them who comes to me]” (John 6:37, AMP).

Visto que Jesus nunca rejeitará aqueles que vêm a ele, quem corre o risco de ser cuspido? São aqueles que são orgulhosos demais para vir. São aqueles que negam sua necessidade de Jesus. Jesus está falando sobre hipócritas hipócritas que desprezam a graça. Ele não está falando de cristãos. Leitura complementar: “Quem Jesus vai cuspir?


Apocalipse 3:17

Porque você diz: “Eu sou rico, e me tornei rico, e não preciso de nada”, e você não sabe que você é um miserável e miserável e pobre e cego e nu

(uma) Você diz: “Sou rico e me tornei rico”. Pela primeira e única vez na Bíblia, ouvimos os laodicenses falarem, e em suas poucas palavras ouvimos arrogância, autoconfiança e um vigoroso traço de independência adâmica. Deles é a jactância do self-made man.

“I am rich.” If you met a Laodicean at a party, the first thing you would notice was their affluence. Like the Pharisees, the Laodiceans were lovers of money (Luke 16:14). Wealth was their scorecard, the indisputable proof of their accomplishments. The Laodiceans were winners in the game of life, and they knew it.

“Fiquei rico.” Não há nada de errado em ser rico, pois Abraão, Davi, José e muitas pessoas piedosas tinham riqueza. Mas os laodicenses se gabavam de terem se tornado ricos. Eles eram pobres, mas agora eram ricos e todo o crédito foi para eles.

(b) “Não preciso de nada.” O objetivo da vida feita por si mesmo é ficar de pé e viver sem ajuda. Nisso, os laodicenses tiveram um sucesso espetacular. Eles eram empreendedores cujos produtos eram conhecidos em todo o mundo. Nada poderia impedir sua ambição de condução. Nem mesmo desastres naturais.

Em 60 d.C., um daqueles terremotos que afligem a Anatólia de tempos em tempos, destruiu várias cidades, incluindo Laodicéia. Quando Roma se ofereceu para ajudar na reconstrução, os laodicenses recusaram. Eles se gabavam: “Não temos necessidade de nada”. Ao contrário dos sardianos e da Filadélfia, os laodicenses se fixaram. As estruturas construídas com fundos locais foram carimbadas com a inscrição orgulhosa, “fora de nossos próprios recursos”. Cidades menores como Sardes podem precisar de ajuda, mas não os autossuficientes de Laodicéia. E aí estava o problema.

A graça é uma ajuda celestial, mas os autossuficientes não precisam dela. “Não precisamos de nada.” Seu orgulho não os deixará receber o que Deus oferece. Pedir ajuda seria uma admissão de fracasso. “A graça é para perdedores, não para vencedores como nós.”

(c) Você é miserável, miserável, pobre, cego e nu é uma descrição adequada da mentalidade hipócrita. Quem é miserável e lamentável, senão aquele que está se afogando no meio do oceano e acredita que pode se salvar? Quem é cego, senão os perdidos que não conseguem ver sua necessidade de ajuda? Quem está nu, senão aquele que se recusa a ser vestido com o salva-vidas chamado Jesus?

Por que Jesus disse que eles eram miseráveis? Porque só os miseráveis ​​clamam por socorro. E por que Jesus disse que eles estavam nus? Porque ninguém, a não ser os nus, jamais irá até ele para se vestir.

Jesus only called two groups of people blind: the Laodiceans and the Pharisees. What did they have in common? They were both self-righteous. Jesus said the Pharisees were “fools and blind men” (Matt. 23:17). They were blind because they could not discern their true state before God. They were like white-washed tombs, outwardly beautiful but “full of dead men’s bones and all uncleanness” (Matt. 23:27). In the same way, the Laodiceans had an outward appearance of success. Their church attracted social climbers, over-achievers, and winners. But the church was a tomb inhabited by the wretched and deceased. There was no life in it because Jesus wasn’t there.

(d) Você não sabe. The Laodiceans had no idea they were spiritually destitute. Like the rich man with his barns (Luke 12:18), they were stockpiling their good works, but they were not rich toward God.

Alguns dizem que Jesus falou duramente porque odeia os laodicenses. Outros dizem que suas palavras duras conotam raiva e condenação. Mas Jesus ama os laodicenses e quer que eles voltem atrás. Ele não escreveu para condená-los, mas para salvá-los. Se suas palavras soam duras é porque a verdade às vezes é difícil de ouvir. É preciso uma dura verdade para desalojar um engano profundo, e é isso que Jesus dispensa aqui. Ao falar duramente com os Laodicenses, a Testemunha fiel e verdadeira revela sua verdadeira condição. Ele os deixa saber, em termos inequívocos, que estão destituídos da glória de Deus.


Apocalipse 3:18

Aconselho-te que de Mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças, e vestes brancas para te vestires, e não seja revelada a vergonha da tua nudez; e colírio para ungir os olhos para que vejas.

(uma) eu aconselho. A lei nos impulsiona, mas Jesus nos atrai. A lei chicoteia, mas o Senhor corteja. A lei ordena, mas Cristo nos aconselha como o verdadeiro amigo que é. O Governante de tudo não exige obediência dos laodicenses. Ele não os ameaça com fogo do inferno ou condenação. Em vez disso, ele os afasta como um comerciante no mercado com o negócio da sua vida.

(b) te aconselho a comprar comigo. Com generosidade inesperada, ele faz uma oferta boa demais para deixar passar. Por que Jesus está falando como um homem de negócios? Talvez seja porque esta era uma igreja de comerciantes e empresários. Eles entenderam a arte do negócio. “Você quer fazer negócios?” Jesus disse. “Então faça negócios comigo.”

Jesus está dizendo que podemos comprar nossa salvação? De certa forma, ele é. Comprar algo é trocar algo que temos por algo que valorizamos mais. Você pode dizer que compramos a salvação trocando nossos pecados por seu perdão, mas a verdadeira troca é Jesus por nós. O cristianismo é uma troca divina, nossa vida pela dele. É o melhor negócio que você fará.

But how can they buy if they are poor? Because grace pays for all. The true riches that Christ offers come without cost, or rather, they come with a great cost that he has paid on our behalf. This deal makes no economic sense. We come to him poor and empty-handed, and receive everything in return. We come naked and are clothed. We come hungry and are filled. We come thirsty and are satisfied (Is. 55:1).

(c) Ouro, roupas e bálsamo. A fortuna de Laodicéia repousava em três pernas: ouro (seu setor bancário), roupas (suas túnicas de lã mundialmente famosas) e colírio (pó frígio).

Jesus counsels the Laodiceans to purchase the heavenly equivalents of their earthly treasures: refined gold, signifying your God-given faith (1 Pet. 1:7); the white clothes of his righteousness; and salve or revelation so that we may see who Christ is and what he has done for us.

Some say that Jesus is calling the Laodiceans to lay themselves on the altar of sacrifice, but that’s hardly the impression he’s giving. He’s inviting them to exchange something that won’t last, for something of eternal value. He’s offering himself and all the heavenly treasures of wisdom and knowledge that are hidden in him (Col. 2:3). It’s an unbeatable offer. To paraphrase the missionary Jim Elliot, “The Laodicean is no fool who gives what he cannot keep to gain what he cannot lose.”

(d) Para que você fique rico toward God (Luke 12:21).

There are two kinds of people: the self-righteousness who say, “I am rich and don’t need a thing,” and the spiritually poor who say, “I need Jesus.” The first group are rich-but-poor (like the Laodiceans), while the second are poor-but-rich (like the Smyrneans; Rev. 2:9). When you have Jesus, you have the most priceless treasure in the universe. Without him we are poor, naked, and blind. With him we are truly and eternally rich.


Apocalipse 3:19

Aqueles a quem amo, repreendo e disciplino; portanto, seja zeloso e arrependa-se.

(uma) Aqueles que eu amo. Jesus ama a todos, desde os fiéis da Filadélfia até os mornos laodicenses.

O verbo original para o amor (phileo) means fondness or affection. It’s the same word that describes the affection God has for his Son (John 5:20) and Jesus had for his friend Lazarus (John 11:3, 36). Jesus does not love the Laodiceans in a dutiful I-had-better-love-my-enemies sort of way. He really loves them!

Alguns tipicamente descartam os Laodicenses como a pior das sete igrejas. Nesse caso, a boa notícia é que Jesus ama até o pior de nós. Os laodicenses eram um bando pomposo de poseurs. Presunçosos, ricos e cheios de si, eles provavelmente tinham poucos amigos. No entanto, aqui está Jesus, o amigo dos pecadores e posers, estendendo a mão da amizade. É uma demonstração surpreendente de graça.

(b) Eu reprovo e disciplino. Reprovar significa condenar ou expor; disciplinar significa discipular ou treinar. Essas atividades estão conectadas porque uma das maneiras pelas quais nosso amoroso Pai nos treina é acendendo as luzes e expondo os perigos ao nosso redor.

Os laodicenses estavam indo na direção errada. Jesus falou duramente não para envergonhá-los, mas para salvá-los e transformá-los. Ao revelar a falência de sua justiça própria e as profundezas de sua miséria, ele esperava que eles viessem a ele em busca de graça.

“Reprovar é punir”, diz o pregador de rosto sombrio. “Jesus castiga aqueles que ama.” Ele não faz tal coisa, e por que faria, já que ele suportou nosso castigo na cruz? Penalizar os laodicenses, ou qualquer um, seria diminuir seu próprio sacrifício caro.

O orgulho é uma prisão. Isso nos diminui e corta nossa conexão com os outros e com o Senhor. A ilusão de auto-suficiência enche nossa mente de falsidades. “Eu não preciso de nada nem de ninguém.” Agradeça a Deus pela Testemunha verdadeira e fiel que fala a verdade às nossas mentiras. Quando nossas presunções nos enganaram e nossos sucessos nos seduziram, agradeça a Deus por um amigo como Jesus.

(c) Seja zeloso e se arrependa. A religião autocriada inverte a ordem das palavras de Jesus: “Arrependam-se e sejam zelosos. Afaste-se do pecado e ocupe-se servindo ao Senhor”. Este é o caminho para as obras mortas. Preste atenção a este conselho de trás para frente e você acabará tão hipócrita quanto um laodicense. A ordem correta é: “Seja zeloso e arrependa-se”. Corra, não caminhe até Jesus.

A visão tradicional é que os laodicenses eram preguiçosos e sem entusiasmo e precisavam aumentar o entusiasmo, mas na realidade eles eram tão zelosos quanto os fariseus. Eles não eram apáticos; eles eram pequenos castores ocupados que se levantaram por suas botas. Eles eram empresários bem-sucedidos, e Jesus reconhece seu empenho. “Você quer ser zeloso? Então, arrependa-se zelosamente. Fujam de suas obras mortas e venham ansiosamente ao meu trono de graça”. Ele não está zombando deles; ele os está exortando a canalizar seu fervor natural em uma direção saudável.

(d) Arrepender-se; Vejo entrada for Rev. 2:5.

Leitura complementar: “Três coisas que as pessoas erram sobre os Laodicenses


Apocalipse 3:20

Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo.

(uma) Eu estou na porta e bato. Jesus não força seu caminho em nossas vidas.

Sob a lei romana, os funcionários visitantes tinham o poder de requisitar alojamento para si e sua comitiva. Mesmo sendo uma imposição para hospedar, alimentar e até pagar soldados famintos, ninguém conseguia fechar a porta. Mas os laodicenses não eram ninguém. Eles eram um povo orgulhoso que, em 40 aC, fechou suas portas para um general romano chamado Labieno Parthicus.

Os laodicenses eram conhecidos por suas portas fechadas, e essa é uma de suas características mais atraentes. Fechar a porta para um invasor hostil é admirável. Mas Jesus não é o opressor romano. Embora ele seja o Governante de Tudo, ele não se impõe a nós. Ele não exige que abramos nossas portas e matemos o bezerro gordo para seu benefício. Em vez disso, ele gentilmente nos pede para abrir nossa porta para que ele possa entrar e jantar conosco.

In the Gospels, Jesus promises that if we knock the door will be opened (Matt. 7:7). But the Laodiceans aren’t knocking. They’re not the sort of people who do. “We have need of nothing.” They won’t come to Jesus, so the Ruler of Creation comes to them. It is a stunning act of condescension.

A religião dos laodicenses é ofensiva, mas Jesus não se ofende. Sua justiça própria fede ao céu, mas Jesus não se retira em um bufo santo. Nem ele chama fogo de cima. Em vez disso, ele fala com ternura com benignidade.

Aqueles que não estão familiarizados com a graça de Deus fazem muito do castigo que Jesus supostamente infligirá às igrejas com baixo desempenho. No entanto, aqui está Jesus fora da pior igreja da Bíblia esperando entrar e jantar com eles. Já houve uma imagem mais impressionante da graça? Procurando justificar-se, os laodicenses rejeitaram a Cristo. No entanto, aqui está Jesus oferecendo aceitação imerecida. Eles cuspiram em seu bom nome e insultaram o Espírito da Graça, e Jesus responde: “Vamos comer”.

(b) Se alguém ouvir minha voz. Embora esta carta seja para a igreja, seu convite é universal e pessoal. O convite dele é para você e para mim e para todos além. Jesus não veio ao mercado para se dirigir à multidão; ele veio à sua porta e à minha para encontrar cada um de nós onde estamos. Todos nós devemos escolher o que fazer com o Salvador do lado de fora da nossa porta.

(c) Entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo. Jantar é desfrutar da companhia um do outro. É descansar do seu trabalho, sair da cozinha e sentar-se aos pés de Jesus. É a derradeira refeição feliz.

Leitura complementar: “Jesus na porta


Apocalipse 3:21

Ao que vencer, conceder-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, como também eu venci e me sentei com meu Pai no seu trono.

(uma) Aquele que supera; Vejo entrada for Rev. 2:7.

(b) conceder-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono. This promise is a present reality for the Christian. God has raised us up. God has seated us with Christ. The moment you were placed in Christ, you were seated on his throne (Eph. 2:6). And it’s a very strange promise to offer to a Laodicean.

Os laodicenses eram histórias de sucesso. Eles subiram a escada e ganharam o prêmio máximo da vida apenas para ouvir Jesus dizer: “Você é um desgraçado, miserável, pobre, cego e nu”. Jesus os atingiu com uma palavra dura para despertá-los para seu verdadeiro estado. Mas tendo feito isso, ele inesperadamente lhes oferece uma carona. “Pare de tentar abrir caminho até o topo e permita que eu o eleve ao próprio trono de Deus.” Este não é um acordo que oferecemos. Preferimos derrubar os arrogantes laodicenses de seu cavalo alto e deixá-los cozinhar no poço da miséria por um tempo. Mas Jesus não é como nós. Ele dá testemunho da verdade que humilha os orgulhosos e imediatamente dá graça aos recém-humilhados. É como se ele estivesse com pressa, como se mal pudesse esperar para entrar e jantar com o tipo de pessoa que o resto de nós despreza. Verdadeiramente o mundo não conhece amor como o seu amor.

(c) Meu pai; Vejo entrada para João 4:21.

(d) Seu trono is a throne of grace that all may approach (Heb. 4:16). It is not a seat at the table reserved for high achievers.


Apocalipse 3:22

Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.

Aquele que tem ouvido; Vejo entrada for Rev. 2:7.


Nota: Muito do material nesta página vem do livro de Paul Ellis Cartas de Jesus: Encontrar Boas Novas nas Cartas de Cristo às Igrejas. Este livro explora essas cartas em maior profundidade, além de fornecer fontes, notas e ilustrações.


The Grace Commentary é um trabalho em andamento com novos conteúdos adicionados regularmente. Inscreva-se para atualizações ocasionais abaixo. Tem algo a dizer? Por favor, use oComentáriospágina. Para denunciar erros de digitação ou links quebrados nesta página, use o formulário de comentários abaixo.

2 comentários

  1. Thank you for this! The message to the Laodiceans – like a lot of Revelation – scares me, because I expect to hear in it only words of condemnation. At my most paranoid, I have even been inclined to interpret it as ‘If your life is comfortable and survivable – like having a body temperature of 36-37 Centigrade (97-99 Fahrenheit) – then God wants to expose you to extremes that cause PAIN! God would rather you were either frozen to death, or exposed to superheated steam that melts the flesh off your bones!’

  2. For years, I have been wishing that a kind of commentary like this will come. This is a dream come true to me. I praise God for your life and writings. Thank you Paul.

Deixe uma resposta